domingo, 23 de novembro de 2008

"Desejo a luz de velas"




"Desejo a luz de velas"




A luz de velas no quarto vazio vou te fazer delirar
Quer me ouvir sussurrar?...Ahã... vou confessar!
Essa noite quero te mostrar o que meu corpo tem para te dar!
Sim vou provocar!Roubar o teu ar!Matar tua sede me saciar!
De desejos suspirar!Assim!Fique a me olhar, pois não poderá me tocar!


Leio os teus desejos e por entre toques e dedos vou passear por
Minhas pernas e cabelos começo a deslizar... hum...com teu olhar
A me guiar faço e refaço o teu corpo mudo falar!Em cada toque
Que provoque arranco de ti suspiros no ar, sem me tocar,
Pode me olhar!Em cada movimento do meu corpo te faço suar!


Ah!Um calor a nós entrelaçar, eu fera solta querendo te amar!
E como fera vou me rastejando até o teu corpo!Há um desejo do meu
Corpo que grita “quero te tocar!” Hum... movimento louco!Eu desço
E subo,te toco e você mudo, e no embalo do som ao fundo sinto
O teu olhar me penetrar!Ahã!Pode saboriar!Assim sem me tocar!


Peça por peça faço a tua boca tirar!Vou me entregando devagar
Num êxtase que está a exalar, entre fantasias e desejos a nos
Provocar, assim sob o teu colo deixando tua boca me amar, vou sussurrar!
“Já pode tocar”! Ahã! Mata a tua fome, vem segura, me tome... assim como
Um licor deixe em ti o meu sabor, me ame me canse meu amor!”



By Alessandra Monteiro
23 de dezembro de 2007
Todos os direitos reservados.
Sweet_lilithh@hotmail.com


segunda-feira, 10 de novembro de 2008

"Porque..."







"Porque..."







Porque te pedi em preces mudas

E até te escutei em noites surdas

Te respirei em cada pausa

Te senti por cada brisa

Te chamei em cada grito

Te encontrei em cada fuga!



Te larguei em meus receios

Te guardei em meus anseios

Te escondi em minhas vírgulas

Te espalhei em reticências

Me ergui em tua ausência!



Joguei fora teus adeuses

Te enterrando o meu cansaço

Te aqueci sobre meus braços

E por cada olhar que traço

Todo o dia renasço teu ser

Num mais doce compasso...





[...porque o meu coração clama por você!]





By Alessandra Monteiro.
14 de junho de 2007
@Todos os direitos reservados..
(Sweet_lilithh@hotmail.com)

.
.
.

"Só minha melancolia "


[....]


"Sede de você"

"Com que letras te escrevo?"


"Assim você me completa..."



"Assim você me completa..."





Por noites suspirando eu sigo te amando

Na ausência que desperta

Meu peito aperta a dor certa de não te ter ao meu lado sonhando...

Por fim sigo vagando... sem teu calor minha alma sofre te amando.



Não disfarço cada passo e no compasso do meu coração,

Teu nome surge como uma canção.

Linda sinfonia, coral que canta a paixão!

A meia luz do luar chuva cai pelo meu corpo desejo só te amar



Livrando-me do frio, protegendo-me da escuridão

Num temporal de saudades um vendaval trás tua imagem

Vejo-te ao longe dos meus olhos

Mas te sinto perto do meu coração...



By Alessandra Monteiro.
20 de maio de 2007
@Todos os direitos reservados..
(Sweet_lilithh@hotmail.com)

.
.
.

"Do outro lado do mar"



E na neblina fria que a brisa do mar trazia e me envolvia, eu sozinha vivia minha liberdade com alegria como ondas do mar.


^Do outro lado do mar^





Ah!Liberdade estou a te respirar!

Passos sob areia... e você amor,por onde andará?

Aqui?...Ali?...No meu coração sempre permanecerá!

Em mim?...Assim?E essa tua ausência só me faz te amar, amar!


Suave brisa está a me tocar!Brisa do mar!

Fecho meus olhos e sinto você me beijar

Imenso, intenso

No teu mar quero mergulhar



E no encanto do teu mar estou a te amar

Sim!-mergulho sem pensar!

Vem me arrastar para teu mar de amor... amor!

Aqui estou a te esperar, do outro lado do mar!



By Alessandra Monteiro
15 de maio de 2007
@Todos os direitos reservados..
(Sweet_lilithh@hotmail.com)

.
.
.






"sinto em mim"



"sinto em mim"




Sim... no ar uma magia a me entrelaçar

Livre!Quero contigo voar e eternamente te amar!



Em noites frias tua alma aquece a minha

Amando-me me faz despertar desejos no ar

Deixando-me exalar suspiros em tua boca

Sou fera solta querendo te amar!



Sinto teu calor a cada sol se por

Ouço sino dos ventos tocando em nosso favor

Na alegria de cada despertar traz-me do teu céu

Lindo anjo do amor... me embriaga com o teu sabor!



E minha adoração é te ver

A cada noite que se inicia até o alvorecer

Conto horas de saudades... sou tua metade

Lindo ser... quero me entregar a você.



Luz tão brilhante és meu anjo cintilante

Por entre nuvens adiante

Quero-te em mim constante até adormecer.





By Alessandra Monteiro.
01 de maio de 2007
@Todos os direitos reservados..
(Sweet_Lilithh@hotmail.com)

.
.
.

"Tua"




"Tua"





Quem serás tu criatura bela!

Tu já estavas a minha espera?

Lindo!É um anjo a me olhar

Selada a porta não mais está!

Entre, mata a minha sede

E venha me amar

Cubra-me com teu corpo a luz do luar

Deixe mil estrelas nos iluminar

Até o alvorecer

Amante do teu ser

Toda tua

Em teus braços calada

Para te ouvir sussurrar

Vem!

Demora e devora o tempo que nos fez esperar!






By Alessandra Monteiro
25 de abril de 2007
@Todos os direitos reservados..
(Sweet_lilithh@hotmail.com)

.
.
.


"Confesso"



"Confesso"







Sim... ele me soletrou...

Deixando-me repousar em seus braços nem foi preciso esconder tanto cansaço

Dor!...E o coração ferido foi curado por um anjo amigo, querido... amor

Cuidou de mim num doce lar dos seus braços

Ele me guardou


Entre sussurros de segredos... confesso...



... Incontrolável é o meu querer

Confesso... ecos de desejos gritam por teus beijos em cada anoitecer

Confesso... entre olhares e suspiros o meu ser tem sede de você

Confesso... Meus sentimentos ainda viram poemas em tuas escritas

Confesso... a sintonia ainda habita por cada palavra dita



Dance comigo...



...Linda melodia com notas de amor... também quero sentir teu calor

Quero-te sim... vem e more e mim...

Abrace-me sem medo... Conte-me histórias... Conte-me segredos

Toque-me e me entregue suaves beijos...

Estou aqui... Com você em mim!





By Alessandra Monteiro.
20 de abril de 2007
@Todos os direitos reservados.
(Sweet_lilithh@hotmail.com)

.
.
.